terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Humor negro !

Uma tarde um famoso banqueiro ia na sua "limousine" quando viu dois homens na berma da estrada comendo relva. Ordenou ao seu motorista que parasse e saindo perguntou a um deles
- Porque estão a comer relva ?
-Não temos dinheiro para comida. - disse o pobre homem - Por isso temos que comer relva.
- Bem, então venham a minha casa e eu vos darei comer - disse o banqueiro.
- Obrigado, mas tenho a minha mulher e dois filhos comigo. Estão alí, debaixo daquela árvore.
- Que venham também - disse novamente o banqueiro. Voltando-se para o outro homem disse-lhe: - Você também pode vir.
O homem, com uma voz muito sumida disse: - Mas, Senhor, eu também tenho esposa e seis filhos comigo! - Pois que venham também. - respondeu o banqueiro. Entraram todos no enorme e luxuoso carro. Uma vez a caminho, um dos homens olhou o banqueiro e disse:
- O senhor é muito bom. Obrigado por nos levar a todos !
O banqueiro respondeu: - Meu caro, não tenha vergonha, fico muito feliz por fazê-lo !Vão ficar encantados com a minha casa..... Só a relva tem mais de 20 centímetros de altura !
-
Moral da história: Quando pensares que um banqueiro te está a ajudar, pensa duas vezes!

3 comentários:

amsf disse...

Num acto de desespero o FED americano acaba de gastar o último cartucho, ao baixar a taxa de juro PARA 0,25%. Com isto pretendem relançar o consumo através de crédito mais barato. Em vez de termos uma crise curta e dolorosa (2/3 anos) teremos uma crise longa e quem sabe também dolorosa (8/10 anos)! É possível adiar o problema mas não é possível evita-lo! Tudo começa a ficar mais claro, pretendem inflacionar a economia de forma a evitar a deflação! Ai daqueles que têm rendimentos fixos como os pensionistas!
Não acredito que o BCE vá tão longe...felizmente. Apesar de ter um crédito habitação sei que o que pouparia em juros seria inferior ao que pouparia com um clima hiperinflacionista!

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

looool, boa anedota!

rouxinol de Bernardim disse...

Sádico! Os banqueiros são mesmo generosos!