sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Um credo da Lei das Finanças das Regiões Autónomas

Tino said... in http://conspiracaoas7.blogspot.com/
11/12/2006



Sou Madeirense, Portugês, socialista e democrata. A minha visão do que é melhor para a Madeira e para o País não é, nem nunca será imposta por ninguem, muito menos por quem quer que seja do PSD.



O endividamento excessivo não é bom para a Madeira, por isso defendo a nova LFRA.



O défice excessivo não é bom para a Madeira, por isso defendo a nova LFRA.



O excessivo gasto com pessoal não é bom para a Madeira, e além disso torna os nossos cidadão mais dependentes do estado e degrada a nossa democracia , por isso defendo a nova LFRA.



A responsabilização é uma condição essencial da autonomia, por isso defendo o que considero ser melhor para a Madeira, a nova Lei das Finanças das Regiões Autónomas.

3 comentários:

amsf disse...

Ao contrário do que possa parecer subscrevo este credo.

Nos mercados financeiros podemos não ter razão no curto prazo e vir a ter no longo prazo.

O PSD/M conseguiu que se associa-se a LFRA ao PS/M e este nem a refutou nem a assumiu.
Agora que por causa da LFRA perdeu no curto prazo pretende repudiar essa legislação disciplinadora condenando-se a perder também no longo prazo!
Quando o madeirense "sentir" a verdadeira situação da Madeira o Partido Socialista terá perdido a oportunidade de moralmente afirmar que teve razão antes do tempo.
O problema do PS/M é não pensar/organizar-se tendo em conta o longo prazo.
-A vitória está sempre ao dobrar da esquina.
Não percebem que enquanto assim pensarem serão dobrados pela esquina e não o inverso.

rouxinol de Bernardim disse...

Tem carradas de razão1 Já há muito venho dizendo isso!
Leiam o meu blogue de princípio a fim e verão os assuntos mais relevantes sobre a Madeira aí tratados.

João Carlos Gouveia que se cuide!

O que se passa na Madeira é o mesmo que nalguns sítios do Continente: o Caciquismo mais abjecto, o populismo mais hediondo, a servil subordinação ao poder... da parte de quem deveria ser isento: padres e magistrados!

amsf disse...

Obrigado pela sua visita...achei interessantes alguns posts do seu blog!