domingo, 27 de abril de 2008

As piruetas do sr. Jardim

"PSD: Jardim recusa enfrentar Manuela?

Embora na mesma linha de orientação que tenho mantido - a de que recuso revelar as minhas fontes, pelo que as pessoas acreditarão ou não no que escrevo, conforme o entenderem - constou-me que Alberto João Jardim para além de continuar a manter o silêncio - ainda hoje foi abordado pelos jornalistas no Funchal, no final de um acto público, e recusou falar do assunto - não está interessado em enfrentar Manuela Ferreira Leite, não por ter receio de qualquer tipo de confronto político interno, mas por entender que, por uma questão de princípio, não o deve fazer. A se confirmar esta ideia, Alberto João Jardim, cada vez mais apontado como o candidato das bases do partido, recusaria envolver-se, no caso se se manter Ferreira Leite na corrida. A minha interpretação - e atenção porque isto, em linguagem jornalística, já é o "nariz de cera" próprio deste tipo de notícias - é que dada a conotação de Manuela Ferreira Leite com Cavaco Silva, de quem é conselheira (Conselho de Estado) e foi ministra (Educação e Finanças), João Jardim, sobretudo depois da visita oficial de Cavaco Silva à Madeira, recusa correr o risco de ser acusado de, enfrentando Manuela Ferreira Leite numas "directas" no partido, estar indirectamente a enfrentar o próprio Cavaco Silva."
Luís Filipe Malheiro
in http://ultraperiferias.blogspot.com

4 comentários:

amsf disse...

Parece que o sr. Jardim deseja ir às directas mas com a condição de todos os outros candidatos desistirem e o ajudarem a derrotar a Manuela Ferreira Leite.

Curiosamente ambiciona que os outros candidatos desistam e o apoiem e no entanto trata-os por "saco de gatos que não merecem qualquer confiança".

“Não quero ser mais um metido num saco de gato de candidaturas que não merecem sequer qualquer confiança”, disse Jardim.

Pelo que se vê é um homem ambicioso que só não ambiciona a desistência da Manuela Ferreira Leite pois em qualquer projecto político em que se meta necessita de um inimigo. As suas tácticas incluem sempre um inimigo que possa diabolizar e quando não existe ele não tem qualquer pejo em o criar.

BaBy_BoY_sWiM disse...

E combater 1 inimigo de cada vez... Diria Sun Tzu! :p

Anônimo disse...

Advogados pagos pelo Governo
25-Abr-2008
15 milhões de euros por ajuste directo. Uma sociedade de advogados recebeu 27% do total gasto pelo Governo em 4 anos. Quatro grandes escritórios de advogados concentram cerca de um terço do dinheiro gasto pelo Estado na contratação de serviços jurídicos externos, no período 2003/06. Os governos de Durão Barroso, Santana Lopes e José Sócrates gastaram um total de 15,7 milhões de euros com a sociedade Sérvulo Correia a receber 4,2 milhões de euros deste total.
Trata-se de gastos sem qualquer concurso público ou até consulta ao mercado. A regra tem sido o ajuste directo, desconhecendo-se os critérios que levam à contratação de um determinado escritório ou advogado,em detrimento de outros. E constata-se que cada ministério recorre quase sempre aos mesmos juristas. Mas mesmo assim, fora dos dados agora revelados, estão organismos como as Forças Armadas, polícias, institutos e empresas de capitais públicos - onde se concentra a maioria da despesa com juristas.

Estas são as principais conclusões que se podem tirar da análise dos dados relativos à contratação de serviços jurídicos externos ao Estado que o Governo foi obrigado a fornecer ao SOL após decisão do Supremo Tribunal Administrativo. Mesmoassim, a Presidência do Conselho de Ministros (que coordenou a resposta do Executivo nas várias acções judiciais movidas pelo SOL) apenas divulgou quadros com a informação que recolheu nos diversos ministérios.
A título de exemplo, refira-se que, no caso dos quadros relativos ao Ministério da Agricultura, não consta nenhuma informação sobre a contratação das sociedades de Sáragga Leal/José Miguel Júdice e Morais Leitão por parte de diversos organismos daquele Ministério com um custo total de 187 mil euros. Este valor consta dos respectivos contratos - os únicos a que o SOL teve acesso, por intervenção do Tribunal Administrativo de Lisboa.

Anônimo disse...

JCG é um génio:
«O PS pediu ajuda a José Manuel Coelho» (DN-M)