terça-feira, 4 de março de 2008

Está na moda!

Juvenal Rodrigues in DN (Madeira)
Ameaças
Data: 04-03-2008



Mais uma vez funcionou a intimidação e a ameaça na nossa pequena e querida terra. Até quando irá isto durar? Foram dois leitores, só na pretérita semana, a pedir publicamente desculpas pelas suas afirmações na página do DN "cartas do leitor" após ameaças de processos no Ministério Público. Mas então porque não foi processada a Sr.ª deputada do PSD-M que fez afirmações idênticas no hemiciclo da ALM com repercussão em diversos meios de comunicação social? Ou porque não é processado o Sr. Presidente do Governo Regional por atoardas, do meu ponto de vista, muito mais graves que, por ser uma figura pública com responsabilidade acrescida na vida regional, colocam a região e os madeirenses em situações embaraçosas perante a opinião pública regional, nacional e até mesmo internacional, quiçá com graves consequências políticas e financeiras. Todo o homem, que por ser deputado, se escuda na imunidade parlamentar para não responder civilmente perante um tribunal e depois move processos a um simples leitor que exprime livremente a sua opinião deveria merecer o repúdio e a justiça política popular que prezam a democracia e não se revêem em actos ou atitudes cobardes. Isto é o mesmo que uma pessoa com uma pistola na mão (imunes) enfrentar outra de peito a descoberto (leitores). Como podem alguns políticos descer tão baixo? Depois queixam-se que o povo já não respeita os governantes, pudera! Todavia não se infira das minhas palavras que não defendo o respeito mútuo, assim como não tolero as atoardas dos políticos, não concordo com a difamação e a ofensa, foleira e barata, provenha ela de um político ou simples anónimo, antes pelo contrário, porém, o que está aqui em equação é a desigualdade de tratamento entre duas situações perfeitamente idênticas. E não me venham com o slogan que é necessário provar tudo aquilo que se afirma porque todos nós, adultos, não andamos agora de chucha na boca e sabemos que pelo facto de não podermos prová-lo, o problema não exista. Veja-se o caso do "apito dourado" ou da "corrupção na Madeira", onde parece estar tanta gente envolvida mas ainda não ouvi nenhum dizer que era culpado. Antes pelo contrário, são todos uns anjinhos inocentes e o mal está na Procuradoria da República, nos juízes, nos advogados ou mesmo no sistema judicial. Lá diz a sabedoria popular que "não há fumo sem fogo" e o que acontece é que alguns mais corajosos dizem publicamente aquilo que os outros pensam mas não se atrevem a dizê-lo. Madeirenses, expressem livre e educadamente aquilo que sentem, porque, embora não pareça, vivemos num estado de direito democrático.

3 comentários:

blueminerva disse...

"vivemos num estado de direito democrático"


No shit!?!? Ninguém diria...

Anônimo disse...

Aplica-se, com toda a propriedade, o termo usado em comunicações:
"Alto e claro"
Com todo o simbolismo que agora lhe atribuo,acho que falou "Alto e claro".
Correcção, clareza e coragem.
Roberto Robles

Alexandro Pestana disse...

Por acaso gostei bastante desta carta no DN, foi bem mandada!

É pena que nem todo o Madeirense tem a pestana aberta assim para escrever e dizer as verdades.