sábado, 9 de fevereiro de 2008

Memórias do arco autonómico

james dean in http://www.thinkfn.com/forum/viewtopic.php?t=12794
Colocada: 2008-02-07 18:03

Assunto: os homens nascem descalcos e devem morrer calcados

Nasci no ano em que comecou a segunda guerra mundial, 1939, numa freguesia do norte da Madeira. Quando fui para a escola com 7 anos, ninguem usava sapatos e eu sim. Nao havia electricidade na vila, e eu tinha um gerador. Nao havia frigorificos e eu tinha um a petroleo. Nao havia radio e eu tinha. Nao haviam casas de banho, e eu tinha com duche e agua quente. Cresci com os meus colegas de escola, que aos 1o anos iam trabalhar para o campo, descalcos, e esfomeados, comendo por vezes so os produtos da terra, batatas e couves, sem dinheiro para o pao. Lembro-me de muitos, mais inteligentes que eu, que tiveram de emigrar aos 15 anos para a Africa do Sul. Lembro-me de nos anos 1940, passear num Pontiac descapotavel do meu pai, enquanto as criancas corriam ao lado do carro. Lembro-me da injustica que era, de os proprietarios das terras, se deslocarem em redes, transportados por muitos kms pelos trabalhadores. Lembro-me de criancas irem ao mar buscar agua, para as maes fazerem as sopas, pois nao havia dinheiro para comprarem o sal. Lembro-me do padre da vila, tio do Alberto Joao, correr da igreja as mulheres que se via o tornozelo. Lembro-me do padre dizer na igreja que quem votasse no general Humberto Delgado, iria logo para o inferno. Lembro-me que nao havia medico, nao havia transportes...e havia muita fome. E porque me lembro disto tudo, logo eu que tive tudo? Porque a minha vida foi marcada pela infancia,e deixei de pactuar com a injustica, a falta de liberdade. Ainda me lembro do padre, a referir-se a mim, no sermao da igreja, dizer que eu estava possuido de ideias internacionalistas. Vim para Lisboa, onde havia pessoas calcadas, melhor vestidas, mas nao havia liberdade. Nunca fui politico, no strictus sensus, mas com a minha revolta combati o fascismo. Fui preso no forte de Caxias, em cela debaixo da terra, com a humidade a brotar das paredes. Tive como colega de cela, o Mario Sottomayor Cardia, que havia de ser ministro da educacao. Estou a ve-lo depois de um interrogatorio em que lhe partiram os oculos e deslocaram a retina, entrar na cela, sem ver, mas sem um lamento. Fui expulso da faculdade por 3 anos nas greves academicas de 62, depois de ter feito a greve da fome. E porque me lembro agora disto tudo e transporto para voces este meu desabafo? So porque, as desigualdades sociais se alargam, porque ha fome escondida, porque nao acredito nos politicos, e porque pelo menos tenho liberdade, que entao nao tinha, de gritar bem alto, todas as injusticas que observo. Felizmente quando as pessoas morrem, ja nao sao enterradas descalcas.

24 comentários:

BaBy_BoY_sWiM disse...

Agora é que vemos o quanto o Dr. Alberto Joao Jardim alterou e melhorou a nossa Ilha... Um grande bem haja ao Dr. Alberto Joao.

Agora vou ao norte da ilha e já nao existe a fome que havia, todas as pessoas tem condicoes de vida minima... Os pobres continuam a existir, mas todos os dias o Governo Regional "trabalha" para que esses mesmo tenham uma vida digna...

Obrigado Dr. Alberto Joao Jardim, por eu nao ter vivido nesse tempo descrito neste post!

amsf disse...

Quero deixar aqui os meus agradecimentos públicos ao Dr. Alberto João por tudo o que nos proporcionou:

- Televisão a cores com comando;

- Microondas;

- Esquentadores;

- Máquinas de lavar roupa e loiça;

- Frigoríficos;

- Computadores;

- Internet;

- TV por cabo;

- Telemóveis;

- Viaturas mais baratas;

- Semana de trabalho de 5 dias;

- Horário de trabalho de 7 horas;

- Direito a férias, subsídio de férias e subsídio de natal;

- Sistema de Segurança Social;

- Sistema de Saúde;

- Sistema de Educação;

LOL!!!

Simplesmente há pessoas que não percebem que estas conquistas não se devem aos governos mas à ciência e às lutas sociais.

O capitalismo tem a vantagem de permitir que as migalhas dos que comem com talheres de prata cheguem às classes mais baixas que vivem debaixo da mesa. Se antigamente chegavam apenas migalhas de pão àos mais pobres era porque o que os ricos comiam sobre essa mesa era pão. Actualmente se nos chega a tecnologia e alguns direitos sociais é porque alguém lutou por eles e porque isso significa migalhas para os que se banqueteiam à mesa dos orçamentos públicos. O pontiac de antigamente foi substituído por bons carros, boas quintas, boas férias , contas bancárias bem recheadas e rendimentos fabulosos de negócios privilegiados. Se os níveis mínimos de subsistência foram substancialmente elevados os níveis de luxo e de exibicionismo dos milionários foram astronomicamente elevados também. Um rei português do séc. XIX português vivia muito pior do que um indivíduo da classe média da actualidade e nem por isso podemos afirmar que não haveria um grande desfasamento entre ricos e pobres no séc. xix.

Andesman disse...

Tempos difíceis! Eu sou um pouquito mais novo, nunca andei descalço nem passei fome, mas conheci muitas dificuldades. Também nunca estive preso em Caxias secalhar porque não tinha conhecimento político para me envolver.
Hoje existem pessoas, disfarçadas de democratas que estiveram do lado do regime de Salazar, e conseguem enganar muita gente.

BaBy_BoY_sWiM disse...

Oh amsf, eu referi-me à Madeira em particular que era a região mais atrasada do país. Repare na descrição que o Sr. James faz quando chegou a Lisboa. As diferenças eram enormes.

Agora quais são as diferenças?!

il _messaggero disse...

BBS acho que não captaste o cerne do relato: as desigualdades continuam enormes, senão ainda maiores do que eram...

Pelo simples facto de não haver fome visível, não quer dizer que esta não exista.

Se muitas das razões poderiam ser anteriormente atribuídas à ditadura, o autor exprime a actual situação que decorre depois de 30 anos de democracia...

Como o sr. amsf enuncia, há uma tendência para se atribuir ao AJJ e aos sucessivos governos PSD as grandes melhorias de condições verificadas e muitas das conquistas verificadas, mesmo que estas não sejam de sua autoria...

P.S. Sottomayor Cardia para que se saiba foi um dos fundadores do actual PS em 1973 na Alemanha(existiu um partido socialista anterior que foi fundado em 1875), e um dos mais activos políticos no pós-25 de Abril. Em 1995 lembro-me da sua declaração de intenção de candidatura a Belém nas escadas da Assembleia da República (foi ultrapassado a nível interno por Sampaio que viria a ganhar). Homem de um imenso saber, porém nos seus últimos anos quebrou imenso. Foi meu professor na faculdade, tendo falecido há cerca de 2 anos...

amsf disse...

Baby_Boy

Terás que perceber que a Madeira não era muito diferente do resto do país à excepção de Lisboa e talvez do Porto. Também essas zonas que eram subdesenvolvidas como a Madeira evoluíram...Como é evidente qualquer pessoa terá que reconhecer que a Madeira depois da adesão à UE evoluío comparativamente mais do que as referidas regiões por razões que implicariam ter de estender-me neste comentário.
Mas a Madeira evoluío mais porque conseguiu, usando certas estratégias que não vou descrever agora, receber mais fundos da UE e do orçamento de Estado. Podemos congratularmo-nos com a esperteza do AJJ para obtermos esses elevados montantes no entanto não podemos deixar de reconhecer que com outro modelo de desenvolvimento e elites mais honestas estaríamos mais preparados para enfrentar os problemas que ai vêem. É preciso perceber que este modelo de desenvolvimento é fruto dos interesses pessoais das referidas elites e não fruto da generosidade de alguém. Quem não percebe nada da sociedade do conhecimento dificilmente opta por este tipo de modelo económico; quem possui interesses na construção dificilmente opta por outro modelo que não seja o das obras públicas. No contexto da UE para conseguir “desviar” fundos é necessário apresentar obra e concretizar projectos. Não se pode simplesmente “desviar” todo o dinheiro de um projecto para os nossos próprios bolsos...é necessário concretizar esse projecto e usando os mais diversos expedientes desviar a "nossa" percentagem. Este sistema tem a vantagem de permitir que os que vivem debaixo da mesa recebam pelo menos algumas migalhas…

BaBy_BoY_sWiM disse...

il_messagero: Eu percebi o que o amsf queria dizer, mas podemos sempre interpretar de duas maneiras, poderá ser ambíguo.

amsf: a Madeira era das regiões mais atrasadas do país, olhe para os Açores e veja que há aldeias que nem electricidade chega. Diga-me uma freguesia com povoação que não tenha electricidade na Madeira.
E sempre reconhece que o Alberto João Jardim fez muito pela Madeira. E toda a gente consegue reconhecer isso. Relembre-me quanto tempo demorava desde Santana até ao Funchal e da Madalena até ao Funchal.

Essas migalhas a que se refere são mais que isso... Hoje em dia a Madeira é uma região "central" e não uma zona de "campe" como era... Agora os madeirenses tem a possibilidade de ter vidas dignas. E os madeirenses estão gratos ao Dr. Alberto João Jardim, e isso poderá ser visto em cada freguesia da Madeira!

Anônimo disse...

o covarde pravda goza do PS e inventa reuniões com JCarlosGouveia

agora outro covarde blog inventa coisas sovre o arqt vilhena

e pensar que são pessoas do ps que publicitam tais blogs covardes...

rouxinol de Bernardim disse...

Verdades duras que nos fazem meditar. Agora renasce das cinzas um «polvo» que foi o responsável por anos e anos de ditadura.

As similitudes não pedagógicas...

Bom post. Excelente blogue. Parabéns.

Anônimo disse...

Sr. Dr., é verdade isto que o blog covarde escreve??:

Professor João Carlos de Gouveia vai lançar "Fundo de Solidariedade".
O nosso Líder anti-corrupção já solicitou á Secretaria Regional do Turismo e Cultura num requerimento a pedir autorização para o lançamento de uma grande campanha para a recolha de fundos em forma de "Títulos de Solidariedade" que serão vendidos ao preço de 5 euros cada e em toda a Região. No próximo dia 25 de Abril em S.Vicente pelas 18 horas será sorteada num jantar comemorativo uma viagem ao Brasil para duas pessoas entre os democratas que comprarem os títulos.

O objectivo desta importantíssima iniciativa é ajudar os cidadãos que por causa da sua intervenção cívica sejam alvo da perseguição e condenacões por parte das nossas juizinhas de pacotilha, que enxameiam os nossos tribunais mamadeira ao serviço dos ladrões do regime jardinista.

Para obviar e minimizar os efeitos colaterais da luta dos nossos democratas ilhéus será criado este fundo afim de ajudar aqueles cidadãos que por causa da sua intervenção democrática e cívica na defesa do interesse público, venham a ser injustamente condenados a pagar indemenizações aos gatunos do regime jardinista protegidos pelas tais famosas juizinhas de pacotilha, que estão a dar cabo da nossa justiça e do Estado de Direito na Região Autónoma da Madeira.

Aqueles cidadãos da nossa ilha que incluem também os nossos jornalistas que no pleno exercício da sua profissão ou das suas actividades cívicas em prol da verdadeira democracia na nossa Região sejam alvo de condenações das tais meninas alaranjadas serão apoiados financeiramente na sua defesa perante os tribunais Mamadeira ao serviço do regime;quer no pagamento de apoio jurídico e na ajuda no pagamento de indemenizações que venham a ser impostas pelas tais sinistras juizinhas. José Gaudêncio F. (nosso redator de serviço nesta manghã de sábado)

Nota da redacção:

Esta importante iniciativa já conta com o apoio do grande historiador e Homem de letras madeirense o Dr. Rui Nepomuceno, que em reunião efectuada ontem pelas 18 horas fez questão de ser o primeiro subscritor da compra destes títulos de solidadariedade tão oportunamente lançados pelo Professor João Carlos Gouveia Presidente do PS/Madeira.

A iniciativa também já obteve o apoio da magistrada do Ministério Público da Camarca de Santa Cruz, a bela e elegante Dr.ª Tahamara Amina dos Santos Dias.

De referir que a nossa bela magistrada abriu há dois anos atrás um processo de investigação contra a venda fraudolenta dos terrenos municipais do campo de futebol de Santa Cruz por parte de presidente da Câmara nessa altura, que era o célebre Dr. Savino. Este processo foi paralisado e avocado (retirado) das Mãos da nossa bela procuradora pelo seu superior hierárquico da altura que era o sinistrro Dr. Carlos Santos "O Cajó".(1)

Professor Gouveia soube e denunciou na praça pública que nessa ocasião o Secretariado Nacional do PS usou o seu tráfico de influência junto das hierarquias Superiores do MP afim de paralisar e retirar o processo das mãos da nossa bela amiga afim de não prejudicar os interesses do empresário algarvio Jorge Rebêlo de Almeida (militante de tôpo do PS Nacional e mecênas do mesmo partido).Nessa altura os deputados do Ps/madeira que tinham feito a queixa no MP de Santa Cruz, foram chamados a uma reunião secreta do Partido e proibidos de falar mais no assunto. Na ocasião até o Gil França já se tinha adiantado no terreno e posto a boca no trombone a denunciar a "recompensa" do Empresário a Savino Correia por "serviços prestados"com a oferta de uma vivenda de luxo, na cidade de Albufeira no Algarve.

(1) Este dr. Cajó foi denunciado como sendo raposa dentro do Galinheiro pelo jornal clandestino "Os democratas de Gaula" que em 2003 se publicava e editava em Gaula. Depois essa denúncia pública foi corroborada pelo corajoso deputado do PS/Madeira (hoje líder)Professor João Carlos de Gouveia. Essa denúncia despoletou um processo disciplinar de investigação pelo Dr. Artur dos Santos Silva Inspector do Conselho Superior do Ministério Publico (CSMP) que culminou com o afastamento compulsivo do Dr. "Cajó" da coordenação dos serviços que desempenhava na Madeira, para o desterro forçado para o Tribunal de Família e Menores da cidade do Porto onde ainda se encontra de quarentena.

amsf disse...

Se V. Excia sabe que o blog é covarde também há-de saber se a informação é verdadeira. Sei tanto como V. Excia, no entanto acho que já deveria ter sido criado à mais tempo. Em tempo de "guerra" é necessário possuir um "tesouro de guerra" para estas contigências. O PSD/M tem o seu "tesouro de guerra" sob a forma da Fundação Social Democrata. Será difícil definir quem é que é merecedor de apoio por estar a ser perseguido políticamente daqueles casos em que o rêu eventualmente seja um "desbocado" inrresponsável!

Saúl Dantas disse...

Sinceramente não consegui ler o post todo... deu-me sono! Muito menos os comentários de alguns "pravdas" disfarçados de anónimos... Mas que sono... tenho tanto sooonnooo...

amsf disse...

saúl dantas

Não me diga que também trabalha nas noite de sábado para domingo?! Olhe que as memórias até são interessantes...deve ser mesmo do sono...

Anônimo disse...

Com tantos e inúteis comentários pronunciados ao sabor de odios e rancores acumulados, na disputa de quem sabe mais que quem, acabou-se por esvaziar um depoimento único , com caracter de profunda humanidade que só os mediocres incapazes de atingir os verdadeiros valores da raça humana o conseguem fazer ... e amanhã não venham me dizer que nesta ilhota de merda, pra além dos James Dean existe gente de bem, íntegra e inteligente.

Anônimo disse...

Com tantos e inúteis comentários pronunciados ao sabor de odios e rancores acumulados, na disputa de quem sabe mais que quem, acabou-se por esvaziar um depoimento único , com caracter de profunda humanidade que só os mediocres incapazes de atingir os verdadeiros valores da raça humana o conseguem fazer ... e amanhã não venham me dizer que nesta ilhota de merda, pra além dos James Dean existe gente de bem, íntegra e inteligente.

Anônimo disse...

Com tantos e inúteis comentários pronunciados ao sabor de odios e rancores acumulados, na disputa de quem sabe mais que quem, acabou-se por esvaziar um depoimento único , com caracter de profunda humanidade que só os mediocres incapazes de atingir os verdadeiros valores da raça humana o conseguem fazer ... e amanhã não venham me dizer que nesta ilhota de merda, pra além dos James Dean existe gente de bem, íntegra e inteligente.

Saúl Dantas disse...

Se a "ilhota é de merda" Sr. anónimo, porquê que não desaparece daqui?! Assim era menos uma bosta e talvez já cherirasse melhor!!

amsf disse...

saúl dantas

Controle-se! Uma pessoa com tanto orgulho na sua escrita quando perde a calma também comete erros. Acalme-se e ouça as árvores crescer!

Anônimo disse...

É Impressionante a falta de elesticidade mental...nasci aqui , não sou daqui,venham mais 32 anitos, bem que eles merecem. JAMES,a luta continua...

Saúl Dantas disse...

Sr. AMSF:

Erros é (substancialmente DIFERENTE de gralhas, não acha?!!
Eu muítissimo raramente perco a calma e, quando a perco, ai... ai... (o que não é nem de longe nem de perto o caso!)
O que eu não percebo é o porquê destes "gajos" que só dizem mal da MADEIRA (sim, da Madeira, não é do Alberto João ou do PSD) continuarem por aqui sempre a denegrir a "minha" terra!!
Eu tenho MUITO orgulho na minha Madeira. Adoro-a! Detesto é esta "cagada" de país governado por um monte de acéfalos (quer do PS quer do PSD, exclusivamente preocupados com os seus umbigos)...

amsf disse...

sr. saúl dantas

Suponho que ninguém detesta a Madeira, possivelmente detestam "esta "cagada" de" região "governado por um monte de acéfalos" que estão eles próprios a ficar cansados dos seus habitantes mediocres! LOL!

Anônimo disse...

Eminentíssimos, o que se pretende é valorizar um depoimento que enaltece o espírito e a dignidade humana, um acontecimenro raro ... e aqui, perdoem-me os eventuais ofendidos, não cabe referir de quem é a culpa pelo bem ou pelo mal existente, o que vale é prosseguir defendendo ideais nobres.

amsf disse...

Caro anónimo (possivelmente o autor do texto em causa),

Infelizmente o ser humano mais do que soluções procura primeiro encontrar culpados ou bodes expiatórios. O bode expiatório acaba por ser uma forma de congregar as pessoas em redor da solução que se pretende implementar. Não basta encontrar soluções é preciso convencer as pessoas da bondade da solução e ganhar a confiança das mesmas. Isso faz-se muitas vezes à custa de quem nos precedeu no "governo" pois o "povo" necessita de dar vazão às suas frustrações para a partir dai iniciar um novo ciclo político. Este começa com esperança...segue-se a confiança apesar de tudo...depois a desilusão...a frustração e recomeça novo ciclo.

Anônimo disse...

O texto em causa...qual texto? Não me importa se o que nele vem vertido é real,at´
e porque nunca ouvi falar do James Dean, penso que é este facto que vos faz confusão. O tema da discussão é como já referi, a nobreza do seu contéudo, não vamos dispersar, eu quero um milhão de vozes a se manifestarem neste palco, ou nesta tribuna como queira,o que eu não quero, ou melhor,o que eu não suporto é ver triunfarem as nulidades e parmanecerem á margem do universo os inúmeros James Dean que é certo, garanto-lhe , existem na sua amada ilha ...