terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

A travessia do deserto não faz mal a ninguém!

Miguel Fonseca in DN (Madeira)

'Código de conduta'
Data: 25-07-2007

Lembram-se do célebre "Código de Conduta" do "Novo PS" - plágio do "New Labor", no "Novo PS" de Gouveia tudo é imitação, o seu incongruente programa é um conjunto de plágios doutrinais incoerente e desestruturado - lembram-se? Pois ele aí está outra vez nas declarações que João Carlos Gouveia tem feito à comunicação social. Quem não concordar com ele, deve afastar-se, diz, ele que nunca concordou com as sucessivas direcções do PS e nunca se afastou nem foi afastado. Fernão Freitas é autonomista de uma determinada forma que não agrada a João Carlos Gouveia? Pois que se afaste! Duarte Caldeira denuncia o sombrio processo que levou à "eleição" de Gouveia? Afaste-se também. Mas quem é que João Carlos Gouveia julga que é, que passado socialista que se recomende, que visão de pluralismo tem para decretar quem deve ou quem não deve estar no PS? No PS, nenhum socialista é dispensável, nem Fernão, nem Caldeira, nem Trindade, nem Mota, nem Serrão, nem Gil, nem seja quem for. Que João Carlos Gouveia não tem idoneidade democrática para liderar o PS, isso é óbvio. Aspirante a ditador sem doutrina, autocrata sem rumo, tiranete sem domínio, logra alcandorar-se à posição máxima de um partido graças a jogadas de bastidores e ao arrepio das mais elementares regras democráticas e pretende ditar a quem é quem. Também eu discordo da visão autonómica de Fernão Freitas e ele discordará da minha; também eu discordo de uma visão integrista de Portugal e das suas regiões insulares e continentais, assim como o separatismo que gera a amputação da identidade, mas há uma coisa que tem de reconhecer-se em Fernão Freitas: tem ideias e sabemos quais são. E João Carlos Gouveia, que ideias tem? É autonomista? É a favor do "Integralismo Lusitano", de uma visão Integrista do País? Ninguém sabe. E ele, sabe? O que estas atitudes destemperadas de João Carlos Gouveia mostram à saciedade é que ele, que foi imposto pelo aparelho, não é o líder que o PS precisa porque pura e simplesmente não tem a capacidade de fazer a síntese da pluralidade de opiniões que formam um partido como o PS. As pessoas têm o direito a mudar. Ao que não têm direito é fingir que mudaram para servir-se de estruturas políticas para impor programas que nada têm a ver com essas organizações. João Carlos Gouveia pretende esvaziar o Congresso do PS para decidir tudo na Convenção. Tudo o que for decidido nessa Convenção não tem validade estatutária, porque quem decide a vida do PS é o Congresso. A Convenção socialista tem apenas carácter temático, não programático. Mas João Carlos Gouveia manda os estatutos às malvas e aplica informalmente o seu "Código de Conduta", declara o "Estado de Sítio" e proíbe a divergência; 'ab roga' o Congresso e impõe a Convenção. O PS não é o PRD. Aos 80% de socialistas que não apoiaram João Carlos Gouveia, apelo, desde já, à resistência.

12 comentários:

amsf disse...

Um dos problemas do PS/M é as minorias internas não aceitarem as novas lideranças eleitas democraticamente. Os antigos líderes, sem o fardo da liderança e amnésicos, conseguem mais do que nunca espaço na comunicação social para desenvolverem as suas guerrilhas internas. A energia e inteligência que nunca demonstraram enquanto líderes no "combate" ao PSD/M revela-se quando se trata de tentar apear os novos líderes. Estes mais do que fazerem aquilo para que foram eleitos desgastam-se a defenderem-se destes ataques internos. Por outro lado, surgem militantes ambiciosos que se procuram afirmar com vista à próxima disputa de liderança não de forma positiva mas desde cedo destruindo o trabalho daqueles que perspectivam defrontar no futuro.
A liderança do PS/M, hoje e amanhã, não pode tolerar indivíduos que são incapazes de fazerem a travessia do deserto ou de pelo seu trabalho diário levarem a actual direcção a implementarem as tácticas e estratégias que eles representam. Os militantes do PS/M não podem esquecer quem é que soube refrear o seu ego e afirmar-se trabalhando com a actual liderança. Até a Máfia tem o seu código de conduta que impossibilita um assassino de um líder mafioso chegar ele própria a líder mafioso.

PS: não sou militante do PS/M pelo que a minha opinião não tem qualquer significado. Eventualmente significará alguma solidariedade para com o João Carlos Gouveia!

BaBy_BoY_sWiM disse...

Concordo consigo Sr. António! É necessário um líder forte... Vejamos o Sócrates, toda a oposição interna fica a falar sozinha ou então acaba por desaparecer... O PSD tinha oposição interna a Marques Mendes e isso fez com o PSD não conseguisse fazer uma boa oposição!

Pipa disse...

Ora aqui está um blog político sim senhor!

Alexandro Pestana disse...

O que realmente se tem passado é que há gente no PS que são fantoches que apenas tem andando a pastar para comerem na mesma gamela dos PSDs e o Gouveia, pela primeira vez na Madeira, está a por a oposição PS a funcionar. Quem é que viu no passado um PS activo e dinámico como agora? Já deviam ter posto o Gouveia na liderança do PS há muito tempo!

A minha opinião pode ser algo suspeita por ser amigo dele mas eu já vivo na Madeira desde 1991 e o PS sempre foi algo muito "murcho" mas agora está completamente diferente, e é isso que desespera o AJJ e o seu rebanho!

E eu também vou por o meu contributo para que a Madeira deixe de ser o atraso de vida que é... Nenhum partido deve ficar 30 anos seguidos a ordenhar e a arrebanhar o seu povo!

amsf disse...

Alexandro Pestana

No contexto sociológico madeirense ser dinâmico...levantar problemas é mau. O próprio povo, sem mencionar o PSD/M, tem tendência a premiar a oposição que não dá a cara pois só o AJJ é que tem "moral" para colocar certos assuntos na ordem do dia. Esta mentalidade já faz parte da cultura de muitos elementos da oposição; se queres garantir o teu lugar não faças ondas e não sobressaias especialmente à custa de críticas ao AJJ e ao PSD/M. Cala-te é terás o apoio tácito dos teus pares e a neutralidade do PSD/M a teu favor. Como se costuma dizer "Só se atira pedras à àrvore que dá fruto" no entanto se a árvore não tiver uma personalidade forte acomoda-se por forma a não ser apedrejada e deixa de dar frutos.

Anônimo disse...

tire-me deste sufoco de 32 anos..

il _messaggero disse...

A descontinuidade no trabalho feito e o não aproveitamento de sinergias - o partido não é visto pelo eleitorado como unido, havendo uma elevada rotatividade e muitos "soundbites" para o exterior, não inspirando muita confiança - ajudam a definir em parte as grandes fargilidades do PS-M. Depois têm a questão de como a mensagem é efectuada e recebida junto do eleitorado, havendo durante muito tempo a percepção que o PS-M era um partido voltado para as elites, não conseguindo chegar ao eleitorado mais popular como AJJ e seus pares tão bem sabem fazer...

E claro as acções de guerrilha que transparecem cá para fora não ajudam em nada a este partido se estabelecer como uma verdadeira alternativa, isto na óptica do eleitor comum. No entanto os sinais de crise que o PSD-M já mostra, fazem abrir boas perspectivas futuras...desde que este clima de guerrilha interna acalme um pouco.

post scriptum (para não escrever p.s. eheh): Sr. amsf, as recomendações que dá ao Sr. Alexandre Pestana são correctas a nível de sobrevivência política a curto/médio prazo, mas não permitem que uma pessoa possa se destacar e deixar marca...Mas claro que há imensos riscos em expor-se demasiado em política. Numa altura em que a maioria já dá sinais de esgatamento com várias quezílias internas, porventura uma acção que fuja do desempenho habitual possa vir a ter sucesso. É tudo uma questão de estilo adoptado, mas acima de tudo de timming.

amsf disse...

Il messagero

Quero aproveitar para agradecer as suas intervenções na blogosfera madeirense pois são oportunas e equilibradas.

Como certamente terá percebido as minhas "recomendações" revestiam um carácter condenatório dessa forma de fazer política que apesar de tudo na Madeira é recompensada!

Anônimo disse...

mais

é com estas conversas em blogues que vamos ganhar as eleições, de certeza....

amsf disse...

Caro anónimo

Com as suas intervenções certamente que não criaremos uma dinâmica que permita ao PS/M afirmar-se na sociedade e ganhar as eleições que "mereça" ganhar. Deves ser dos tais crédulos que pensam, desde há trinta e tal anos, que o PSD/M vai perder as próximas eleições...sempre as próximas...

Sem caíres no pecado da soberba diz-nos o que tens feito no teu quotidiano para atingir esse objectivo ou simplesmente o que farias se tivesses motivado para tal.

Fico a aguardar...

Lembro que não sou militante de qualquer partido apesar de ter sido eleito para uma Assembleia de Freguesia das listas do PS/M mas sinto que o PSD/M cada vez mais conduz a Madeira para um pântano social, político e económico.

BaBy_BoY_sWiM disse...

oh sr. amsf

Que pantano qual que?! Se de acordo com a Market somos a "2a" regiao do país...

Já agora "dj_alex" que tanto bem fazes e fizeste pelos madeirenses desde denuncias do fonex... Enfim... Águas passadas... O Joao Carlos Gouveia é um líder a prazo em 2009 saí e virá o Bernardo...

Caro sr. amsf por muitos conselhos que de ao Alexandro muito dificilmente perante os madeirenses da minha geracao ele ganhará alguma coisa! :p

BaBy_BoY_sWiM disse...

ninguém comentou o meu último comentário... Que tristeza... :p