quarta-feira, 14 de maio de 2008

"O dirigente madeirense disse que recusa ser candidato, neste momento, por "ter medo."

in http://www.blogger.com/email-post.g?blogID=38405658&postID=6731409965265682782

ou

http://ultraperiferias.blog.spot.com

4 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Finalmente um gesto de lucidez!

Só os loucos varridos é que atestam nunca terem tido um resquício de medo!!!

O medo é um mecanismo salutar destinado a evitar excessos que poderiam pôr em causa o regular funcionamento da instituição corporal!

Tiro-lhe o meu chapéu!

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

Tem medo... lol, medo de levar uma abada porque Lisboa não é a parvónia! (Mamadeira)

Anônimo disse...

Ó Alexandro(e?),
eras PSD há 2 anos? Já tens profissão?

O AJJ quer é tratar da RAM. O resto é publicidade. Ainda não perceberam?

JCG, aquando do relógio, afinal atacou o "8º deputado do PS-M" na Assembleia, frontalmente. Ficaram caladinhos os amigos do PND-M e do blog medricas e anónimo.

Andesman disse...

A vida é um risco.

Houve gente de coragem, que no passado se insurgiu contra a ditadura, correndo o risco de ser preso e desterrado.
Há gente com coragem, que disputa eleições sabendo de antemão que as vai perder; mas vai lá, defender as suas ideias, apresentando alternativas e denunciar o que está mal.
Há gente com coragem, para dizer que é contra, sabendo que vai sofrer represálias.
E há quem só se candidate se tiver a certeza de que vai ganhar.
Há gente que não gosta de correr riscos. Há gente que não gosta de oposição, que gosta do poder absoluto.
Há gente que diz que só lhe interessa a Madeira, mas que mal surja uma ténue oportunidade no "rectângulo", de forma gratuita e inoportuna, até se ofereça.

Há quem invente um super-homem (Jorge Coelho), dizendo que ele é o homem com mais poder e mais perigoso do país, que toda a gente tem medo dele, para depois dizer: "Sr. Dr.Jorge Coelho eu estou aqui e não tenho medo nenhum de si!" Um hino à demagogia.

A mesma pessoa tem medo de se arriscar a perder umas eleições.