quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

O poder é viciante !

Juvenal Rodrigues in DN (Madeira)
Mais do mesmo
Data: 21-02-2007


O Dr. Alberto João Jardim é daquelas personagens carismáticas que ou se ama ou se odeia, tal como Che Guevara, Fidel de Castro, Marcelo Caetano, Pinochet, Franco, Hugo Chaves, que começa a entrar pelo mesmo caminho e ainda outros que pelo seu carisma e apego ao poder marcaram a história com bons e maus momentos. E para demonstrá-lo, ficará por muito tempo nos ouvidos dos madeirenses, aquando da sua inútil demissão para de seguida voltar a recandidatar-se, esta caricata frase: "Ao me demitir provo não estar agarrado ao poder". Imaginemos se estivesse! Nada na Madeira mudará com eleições antecipadas porque os madeirenses sabem que Alberto J. Jardim tem um eleitorado fixo sobretudo nas camadas mais idosas da população que já se habituou ao seu estilo e o seguem sem impor condições. Estes não votam PSD-M mas sim Alberto João. Daí que o PS-M manterá mais ou menos o seu eleitorado, assim como os outros partidos da oposição. A diferença residirá no voto dos abstencionistas e nos jovens. Se estas duas franjas do eleitorado quiserem participar com o seu voto na vida actual e no futuro da Madeira, creio que aí haverá surpresas. Por outro lado, os que gravitam à sua volta, governantes, deputados e figuras graúdas do PSD-M, acomodar-se-ão e nada farão para mudar o curso dos acontecimentos porque sabem que a figura de Alberto J. Jardim funciona como um satélite que com a sua força gravitacional os mantém à sua volta, não os deixando cair. Mesmo que para muitos ele seja um inimigo de estimação, enterrarão a cabeça na areia usando aquela máxima "se não podes com o inimigo junta-te a ele". Todos sabemos que as eleições antecipadas não mudarão nada na vida da RAM em termos políticos ou financeiros e apenas servirão para gastar dinheiro do contribuinte e paralisar a economia madeirense pelo menos até o Verão, por isso pergunta-se: não serão essas eleições apenas por interesses partidários, por um capricho, por uma vingança ou até mesmo uma desesperada demonstração de força perante um Governo da República que ele sabe que nunca se submeterá à sua vontade e à sua chantagem política? (...).

12 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Parabéns, caro Juvenal Rodrigues!

Por acaso já pensou onde deixou o carro?

Pode ser que «ele» se tenha «suicidado» com gasolina... como aconteceu ao do outro...

Andam praí umas «máfias»... quem sabe?!

Há também uns jagunços... até na blogosfera, sempre ao serviço do «Padrinho». Conheço um de Gaia que deve ter sido bem «aliciado» para fazer o que fez... Depois lhe conto...

amsf disse...

Por acaso tenho dois colegas (oposição) que durante uma Assembleia de Freguesia extraordinária tiveram os carros riscados...o meu passou incólume provavelmente porque o deixei relativamente afastado dos outros dois...andar a pé compensou! Um desses mesmos colegas que exercia a presidência de uma mesa de voto (atribuída por sorteio) teve novamente o carro riscado! Nesse mesmo dia eu próprio fui ameaçado, enquanto delegado da oposição, nessa secção de voto por um simpatizante do PSD, porque chamei a atenção do presidente da mesa (que apesar de tudo era “nosso”) para o facto de um indivíduo estar a votar pela mulher… O arruaceiro continuou a ameaçar a partir do exterior das instalações mas sempre que eu saia recuava alguns metros e afirmava que à noite ia esperar-me à saída. À tarde percebi que aquela provocação não era inocente e que visava espalhar a ideia, entre os que ainda não haviam votado, de que os socialistas andavam a armar confusões. Nem me esperou à saída nem teve qualquer reacção quando no dia seguinte andei ostensivamente na praça de táxis onde trabalha a ver se ele me daria um pretexto para que eu lhe pudesse dar uma “lição”. São “gargantas fundas” e mais nada…soube posteriormente que o presidente da câmara é padrinho de um dos filhos desse senhor…

BaBy_BoY_sWiM disse...

E será que os jovens querem essa mudança?!

Rui Caetano disse...

É deveras difícil. A nossa cultura está assente num comodismo e numa subsidiodependência difícil de partir. Mas lá que vamos tentar, lá isso vamos.

Saúl Dantas disse...

Estranho! Esperava ver aqui um post sobre os dois Ministros e o Secretário de Estado "supra-numerários" que, apesar de estarem a fazer um trabalho "porreiro" foram ontem, à vida...
Muito estranho!

amsf disse...

Muito estranho é nunca ter havido uma remodelação em qualquer dos governos da região, no período pós 25 de Abril! Será por o AJJ nunca erra nas suas escolhas ou por estas, quaisquer que elas sejam, serem de uma flexibilidade tal que é-lhe indiferente ter este ou aquele secretário regional.

Saúl Dantas disse...

Sr. AMSF, Você é mesmo fanático pelo Sr. Eng. josé Sócrates!
Porquê que quando alguém critica o Governo da República ou o partido que o suporta você logo contra-critica falando de AJJ, Governo Regional, etc., etc.
Eu até nem votei AJJ!

amsf disse...

Vivo na Madeira e tenho preferência em discutir os problemas da Madeira...Quando me refiro ao Governo Regional é porque noto que as pessoas são complacentes com os dirigentes regionais. O Governo Regional tem um auditório maioritáriamente ignorante e as excepções são geralmente complacentes porque são do PSD ou porque benificiam com o "regime"...Gosto apenas de expor outras formas de ver a mesma realidade...

Estou farto de ver pessoas afirmarem que até votaram no Sócrates ou não votaram no AJJ como forma de credibilizarem as críticas ao primeiro e os elogios ao segundo...

Saúl Dantas disse...

Sem hipocrisismos tenho que admitir que, hoje, obviamente teria votado exactamente ao contrário!
Deus me livre de voltar a votar no Sr. Eng. e, quanto a AJJ, apesar dos seus muitos defeitos, constitui, ainda assim, o principal defensor da Região "além-mar."
A oposição?!! Neste momento é ZERO!

amsf disse...

"Deus me livre"

Não evocar o santo nome de deus em vão! LOL!

Anônimo disse...

amsf,vou sugerir que proponha na junta de freguesia da Madalena do Mar " o DIA DA GARGALHADA", se a junta de freguesia não aceitar a proposta, vamos nós o povo, num Domingo logo após a missa , dar inicio ao festival da gargalhada,defina uma data breve para o evento, se quiser saber quem sou, estarei no dia previsto , esborrachando-me ao lado do José Bento, que possui uma dentadura afinada propicia a uma monumental gargalhada..vamoa a isso, sem maiores rodeios.

amsf disse...

Caro anónimo,

Podia ser já amanhã que é o dia da freguesia no entanto ainda não sei se lá vou estar. Haverá uma missa às 17:00 h, seguida de uma deposição de flores na estátua que homenageia os emigrantes e posteriormente um beberete.

Através de um jornal fiquei a saber que haverá um espectáculo de orquestra pelas 19:00 h no salão da Igreja. Talvez consiga chegar a tempo desta parte do evento. Não é que me sinta muito motivado tendo em conta onde se realiza e a forma como fomos tratados (oposição) o ano passado pelo padre Isidro. O meu pedido para que este evento se passasse a realizar na escola parece que foi ignorado.