sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Prostituição !

stanica said... in http://dependedasopiniaes.blogspot.com/


20/3/07


É uma realidade que nos últimos 5 anos quando vou passar férias à ilha, me tenho deparado com algumas situações de "exposição feminina" nas ruas secundárias do Funchal. Se já existiam, e sabemos que já, não eram de forma tão clamorosa como nos dias de hoje. Contudo, e no que toca à problemática em questão, a prostituição é sobejamente conhecida como a mais velha profissão do mundo. Existe desde sempre e creio que sempre existirá. Gostaria de dar uma abordagem diferente à prostituição. Ainda que seja absolutamente verdade que quem a tal se sujeita é por norma quem vem de meios precários, com graves carências aos mais diversos níveis, sendo que este acaba por ser um dos escapes como meio para a sua sobrevivência. Todavia, é também verdade que, e como em tudo na vida, nada é totalmente línear! Numa perspectiva pessoal, creio que o fenómeno de emigração que Portugal tem sofrido no decorrer da última década é uma das razões para o aumento da prática em discussão. Mas o que queria ressalvar, são aquelas que se prostituem por ser a via mais financeiramente fácil e altamente rentável. Documentários e reportagens já foram feitas em que há raparigas que se protituem porque podem vestir as roupas de marca que tanto desejamam quando passam pelas montras das lojas. Não são obviamente uma maioria, mas este é um fenómeno em ascensão no mundo, ou sub-mundo, da prostituição. Há variadissimos tipos de prostituição, ainda que o fim seja exactamente o mesmo... Há quem faça a distinção entre "rafeiras" e de "luxo"! Não sei se saberás que em Itália estas senhoras têm um sindicato que zela pelos seus interesses. O que acaba por ser melhor, na medida em que há melhores condições de higiene e consequentemente maior controlo na propagação de doenças, tanto para as mesmas, assim como para os "consumidores". Já para não falar de não haver uma hipocrisia tão enraízada, que ao invés de ignorar o problema dá-lhe uma solução mais coerente com a realidade. Se em Portugal fossem sindicalizadas teriam que descontar para o IRS, certo? Ajudavam a combater o buracão da Segurança Social, não era?! (este comentário inicialmente foi a brincar, mas agora que penso não acho que seja má ideia... ainda que confesse, que seja um pouco de mau gosto). Mas e falando da mítica cidade europeia, Amesterdão. Há quem diga que o Bairro Vermelho dá mais dignidade à profissão pelo facto de não estarem espalhadas pela rua. Honestamente, quando lá fui não achei minimamente mais digno! Achei tão degradante como vê-las na rua, pois elas estão expostas através de um vidro como se de mercadoria tratasse. O fluxo de turismo no caso particular de Amesterdão não tende a diminuir. Sinceramente acho que é um dos locais no TOP TEN do guia da cidade, de tanta atracção e curiosidade que disperta. A prostituição sempre teve uma conotação negativa e há-de ter sempre. Parece contra-natura e anti-romantismo a ideia de ter que "vender" o corpo. Tempos houve em algumas sociedades em que independentemente da má fama das prostitutas, estas eram pessoas instruídas, com cultura. Não eram tidas como meras prostitutas de rua, eram damas de companhia de senhores de classe alta, que os entretinham e acompanhavam para quase todo o lado. Designadamente as gueixas no Japão.
20/3/07 20:37

8 comentários:

Saúl Dantas disse...

Tenho de discordar vivamente da nota introdutória deste texto. A prostituição "de rua" tem vindo a aumentar na Madeiras?! Onde?! Ou sou eu que ando cego ou então tenho andado pelos locais "errados" (no caso particular diria certos)...
Sinceramente julgo que a "prostituição de rua" aqui na Madeira é um fenómeno incomparável, pela sua insignificância, relativamente às prncipais cidades do Continente (e eu já tive em algumas) ou até de Ponta Delgada, nos Açores. Aí abordam-nos nas ruas, tipo aqueles vendedores de relogios de origem duvidosa...

Alexandro Pestana disse...

Penso que na Madeira o putedo anda mais organizado, é puta de luxo para os gajos do governo e gente importante e algum turista adinheirado... hehe. Se calhar são negócios destes que as tiram da rua: http://www.escortmadeira.com/

amsf disse...

Caro "amigo" saúl dantas

Devo reconhecer que a minha vida nocturna fora de casa é nula e uma vez que o caro "amigo" trabalha à noite tenho que acreditar nas suas declarações que revelam ser um verdadeiro enólogo da prostituição.
LOL!
Agora a sério...constou-me que a prostituição dos anos 80, na Rotunda do Infante, recuara para as ruas imediatamente limítrofes. Com a construção do Dolce Vita não sei se houve mudanças ou se permanecem por lá.
Ao contrário do Continente, pelo menos do Inverno, temos melhores condições meteorológicas propícias à prostituição de rua. Psicologicamente e socialmente esse clima não é nada propício pelo que naturalmente a prostituição refinou-se e faz-se (penso eu) em estabelecimentos mais "dignos" e com "mão de obra" (mão e não só) estrangeira!
Pessoalmente acho que a prostituição devia ser legalizada e pagar impostos como qualquer uma. Como é evidente teria que haver uma colecta mínimo pois não estou a ver a possibilidade de serem passados recibos pois estes seriam uma óptima fonte de chantagem junto dos clientes.

Saúl Dantas disse...

"Querido" António Manuel Spínola,

Não percebi o que disse: "um verdadeiro enólogo da prostituição"; Certamente não estaremos a comunicar no mesmo idioma...

amsf disse...

Era uma simples piada...enólogo é alguém especializado em PROVAR vinhos e também em fazê-los. Dito isto não é preciso explicar a piada ou é?

BaBy_BoY_sWiM disse...

Veio há uns tempos no Diário as meninas do Escort MAdeira... que faziam as coisas no edif. Infante!

Eu antes de sair da Madeira vi perfeitamente no 2000 imensas meninas... Agora com o Dolce podem se ter deslocado!

rouxinol de Bernardim disse...

Pior do que estas que vendem o corpo... coitadas... a sociedade está assim... há quem venda a alma!

É vê-los a vergar a cerviz aos tiranetes que por aí pululam quais cogumelos em manhã de chuva abundante.

Até o clero dobra a espinha, faz genunflexões ao vil metal que a todos Vigia lá do alto da quinta...

Su disse...

amfs...concordo com o que aqui escreveu ...."Agora a sério..."
assino em baixo